quarta-feira, 10 de novembro de 2010



É nunca mais com você,
tudo é nunca mais: ais e dor
como sua alma impiedosa
Fria!

Mulher de máscaras cruéis...
Mas nunca você se revela, nivela...
Navalhas afiadas nos olhos,
maldades de mulher:
teatros.

É nunca sua imagem refletida, jamais!
Seu espelho mente
enquanto por trás, além da imagem,
um sorriso cético brilha feroz.
Demônia-templo-chaga
banhada em ácido e fel
mel de Medusa
lambuza e só.

Véus vênus, nuances, olhares:
Sombria...

É um nunca, nunca, nunca vacilar:
você
negra unha especular, vampira
raspa o esmalte da alegria
na alma de toda gente.

Mulher
malevolente Malena, maleva
levada, mulher!
Flor de bolor em sinistros quartos ensombreados:
você é má!


Torres Matrice

27/06/97

Um comentário:

ana angelica disse...

Nossa a capacidade de desvendar a mulher de forma tão real, suas palavras nos mostra a figura da mulher com seus desejos e anseios, desvendar em palavras os dois lados que unem uma mulher, O BEM E O MAL, AFINAL CAMINHAM JUNTINHOS, A MULHER TEM A SENSIBILIDADE TÃO CLARA, PRONTA PRA AGARRAR A RAZÃO DEIXANDO O MUNDO COM UMA DOSE DE HUMOR. TORRES PARABÉNS.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...