sábado, 29 de janeiro de 2011

SÉRIE "FOI FEITO POR MIM" - VI - Legião Urbana - Metal Contra as Nuvens - Por Torres Matrice




Os romances ou novelas de cavalaria são de origem medieval, e constituem uma das manifestações literárias de ficção em prosa mais ricas da literatura da Península Ibérica ( hoje Espanha e Portugal). Podemos considerá-las verdadeiros códigos de conduta medieval e cavaleiresca. Costumam agrupar-se em ciclos, isto é, conjuntos de novelas que giram à volta do mesmo assunto e movimentam as mesmas personagens. De caráter místico e simbólico, relatam aventuras repletas de espiritualidade cristã e subordinam-se a um ideal místico, que sublima o amor profano. Uma novela de cavalaria bastante conhecida é a que narra a história do Rei Arthur e os cavaleiros da Távola Redonda.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

PARA PROVOCAR VOCÊ - II / Eu sou Mefistófeles... Autor Goethe



Com André Abujamra, retirado do programa PROVOCAÇÕES.
O Romantismo alemão de Goethe, FAUSTO.

João Bosco - E então que quereis / Corsário [ Legenda Espanhol ]




"O MAR DA HISTÓRIA É AGITADO"


João Bosco fez e faz escola com seu violão ímpar, seu talento avassalador e a maestria de um gênio. O que ainda nos salva é a música popular brasileira, em meio a tanto lixo descartável e tanta banalidade comercial. Axé, João Bosco! ( Mineirinho do bom!!! )

Os versos introdutórios da canção pertencem ao poeta Russo Maiakovski, trata-se do poema "Então, o que quereis?", genialmente costurado à canção "Corsário".

sábado, 22 de janeiro de 2011

VIELA ( perdido )







Enxuga a fronte no avental
aventa o sonho coisa e tal:
doce fruta no balaio.

Pela viela vai ela
vai ela sem ouvir
ch.amar...ch.amar...

Longe, muito longe,
vi ela passar...

Dia de vento e sol
estrada a passar...
Ar e voz
Minha voz no ar.

Ficou na espreita, na espera
passado no passar:
o grito, o chamado
A.travessa
essa em que trava
a lembrança, doce balaio,
balançando no aventado fruto...

Avental ao vento
vórtice
na última volta
volta e meia
lembro...


Eu me lembro da travessa
essa viela à vela memorial
singrando no ar e ela...
ela sumindo...indo...
Sumindo ao longe
só...

Ch.amei.
Chamei, chamei, chamei...
E nunca mais...





Torres Matrice

28/12/2000



sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Assim Mesmo






Caminhava pelas ruas
era inverno
tudo sublimava...
Meus olhos como nuas
duas luas tuas
vendo o que retornava:

lembrança, clara vitrine,
de uma silhueta ressurgida
fotografia noir
como se fora há pouco
tão pouco
tampouco passado

Diamante à luz, é fato!
teu olhar deixou eterno
no ceu que um dia entalhei
( também era inverno )
ombra sombra brado
assombrado
no encanto reconheci:
é o amor!

Mesmo que pueril
romântico vítreo febril...
É o amor
e eu o quero
mesmo assim!

Oh, Deus...
Assim mesmo
assim.






Torres Matrice


14/10/99

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

PARA PROVOCAR VOCÊ - I / O que é politicamente incorreto?

video

Série "foi feito por mim" - V - Sandy - Um Segredo e Um Amor - Por Torres Matrice




Homenagem aos últimos românticos e a todos aqueles que, apesar dos pesares, ainda guardam em si o amor-menino.
Montagem e interpretação imagética, subjetiva, sobre a versão da música americana "Secret Love" , interpretada, aqui, por Sandy. Fiz esta montagem, com todo meu carinho, a partir de imagens pesquisadas na internet, resguardados todos os direitos.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

"O número de vítimas poderia ser bem menor..."

Especialista critica falta de medidas preventivas contra a chuva no RJ

Presidente do Crea-RJ critica falta de fiscalização para a liberação de construções nas encostas e diz que número de vítimas poderia ser menor.

Rio de Janeiro – A tragédia na região serrana do Rio de Janeiro talvez não pudesse ser evitada, porque o volume de chuvas que atingiu os municípios da área foi muito grande, mas se tivessem sido tomadas medidas preventivas adequadas, o número de mortes em consequência das inundações, dos deslizamentos de terra e dos desabamentos poderia ser bem menor. A avaliação é do presidente do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ), Agostinho Guerreiro.

( .... )

Segundo o presidente do Crea-RJ, esses problemas são verificados em todo o país, já que todos os anos há ocorrências de tragédias semelhantes em diversas regiões. Para ele, a chave para evitar tais catástrofes está no “planejamento sistemático, governo após governo, a médio e longo prazos”.

( ... )

Fonte: Exame.com

Tragédia

13/01/2011 16:28

Série "foi feito por mim" - IV - Zélia Duncan - Tempestade - Por Torres Matrice




Criei este vídeo como uma forma de homenagear a todos os brasileiros vítimas das chuvas e a seus parentes que ora se encontram inconsoláveis diante da imensidão do drama e da dor que vivenciam.

Do natural e do humano ( Homenagem aos mortos pelas secas e chuvas )



Seca, eco do soco à socapa
natureza morta in natura
composição estética da falta

soberba da morte
ossatura da terra em pele e pó
impele o estéril silêncio de palha.
Míngua e mágua...


Enchente, água indigesta
gestante dinúvio: plúvio
parto da morte instante
pletora de nuvens prenhes
sem o deflúvio da dor.
Necrópole fluida
de vidas que despenham
dentre as escuras tempestades.

II

Seca no curtume a vida da gente
cujo governo, ínfero-artesão,
curti.dor da incompetência,
estira no couro da ignorâcia
a própria vergonha.

Inunda no costume
o volume de asnices
de parvos eleitos em cardume,
preito das chuvas que se repete
na enchurrada barrenta
que só deles a.bunda.

Paradoxos da natureza
da humana lida, do homem,
dos cabeças inexatos
da mais baixa vileza.

Os deuses vendem quando dão.
Compra-se a glória com desgraça...






Torres Matrice


18/01/2011

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...