quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

A arte em seu mais alto nível: música e cinema

video



A arte em seu mais alto nível: música e cinema - "Insensatez" de Jobim e "La Notte" de Antonioni.

Insensatez ( Tom Jobim - Vinícius de Moraes) - o fabuloso Stan Getz (sax tenor), Luiz Bonfa (guitarra), Antonio Carlos Jobim (piano), George Duvivier and Tommy Williams (bateria) Paulo Ferreira and Jose Carlos e Maria Toledo (voz). Gravado em fevereiro de 1963 em Nova Iorque.

"La notte", filme de Michelangelo Antonioni (1960) com o ator  Marcello Mastroianni.

Maria Toledo foi quem gravou esta versão em um album chamado "Jazz Samba Encore," com performance de Stan Getz, Toledo e o mágico talento do mais fino guitarrista que o Brasil já produziu, Luis Bonfa!


Atuação cinematográfica de Jeanne Moreau e Marcello Mastroianni em A Noite (La Notte, 1961), de Michelangelo Antonioni.















SEAL - A change is gonna come

video

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Em nome do pai, do filho e do LIVRO: os donos da "verdade".





Os livros sagrados são obras literárias presentes nas principais religiões cujos autores teriam recebido uma "possível revelação divina". Na opinião dos adeptos das respectivas religiões, tais autores eram pessoas "iluminadas", que podiam se comunicar com as divindades inspiradoras. São considerados profetas, muitas vezes.

São exemplos de livros sagrados (de acordo com a respectiva religião):


Bramanismo: Mahabharata
Cristianismo: Bíblia
Hinduísmo: Bagavadguitá
Islamismo: Alcorão
Judaísmo: Torá e Bíblia
Kardecismo: livros de Allan Kardec
Sikhismo: Guru Granth Sahib
Zoroastrismo: Zend Avesta
Fé Bahá'í: Kitáb-i-Aqdas

Tais livros são mais comuns nas religiões monoteístas.









- A Ku Klux Klan usou a palavra de Deus para perseguir e justificar o preconceito e a discriminação dos negros na América branca.


- Muitos homens usaram a palavra de Deus para humilhar suas esposas, condená-las e discriminá-las com o aval de muitos religiosos.


- A ditadura militar se aproveitou da palavra de Deus para perseguir e matar os chamados "comunistas".


- Alguns usaram o Alcorão para justificar o apedrejamento de mulheres até a morte.


 - A igreja católica durante a Idade Média usou a palavra de Deus para monopolizar, perseguir, matar, discriminar quaisquer pessoas que discordassem de sua visão religiosa. Se é a palavra de Deus, então justifica-se qualquer crime, qualquer intolerância, qualquer tribunal de inquisição. Inclusive, proibe-se o uso de preservativo em tempos de AIDS.


- Alguns fanáticos e extremistas usam o Alcorão para justificar homens-bombas, terrorismo, ódio e deturpação do livro sagrado, tudo em nome de Deus ( Alá ).


- Alguns pastores, falsos religiosos, extremistas e fanáticos religiosos usam a bíblia para justificar a discriminação, o preconceito e para falar em nome de Deus e escolher quem será e quem não será salvo. Quem irá e quem não irá para o inferno.Também usam a bíblia para esconder seus crimes e engodos contra pobres fiéis, ludibriados pela lábia e pelo teatro de certas igrejas.


- Alguns sábios usam seus livros e seus conhecimentos para humilhar, discriminar, segregar os humildes e ou analfabetos.


- Alguns professores usam sua sapiência para justificar sua arrogância e preconceito contra seus alunos.


- Alguns cientistas usam seus livros, sua sapiência, suas teorias e diplomas para cometer arbitrariedades inimagináveis.


- Alguns advogados usam seus livros e leis para mentir, forjar, deturpar, à rivelia da lei e seus meandros legais, a verdade que eles querem provar, em causa própria, conforme a grana e o poder de cada ambição.


Quando é que irão deixar de olhar para os livros detentores de "VERDADES"  e passarão a olhar para a verdade do ser humano vivo, para a verdade da vida humana, para uma verdade menos egoísta, menos intolerante e menos tacanha?


Deus é mais simples que as religiões, Deus é mais simples que os livros e suas verdades perfeitas! 

PASTOR-DEPUTADO RACISTA E HOMOFÓBICO




O caso envolvendo o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), que afirmou nessa quarta-feira (30), no Twitter, que os “africanos descendem de um ancestral amaldiçoado”, deverá ser analisado pela Corregedoria da Câmara dos Deputados. A presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, deputada Manuela d’Avila (PCdoB-RS), disse que irá encaminhar as mensagens do parlamentar para o órgão.
Em seu perfil na rede de microblogs, Feliciano disse: “africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé. Isso é fato. O motivo da maldição é polêmica. Não sejam irresponsáveis twitters rsss”. ( observem o cinismo no risinho postado!! ) Em seguida, outra mensagem, afirma que “sobre o continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, Aids. Fome…(sic)”, afirmou Feliciano, que também é empresário e pastor evangélico.
Para Manuela d’Avila, as declarações são “bem graves” e “lamentáveis”. “Esse argumento religioso que justifica o racismo foi usado pela Igreja Católica há dois séculos para justificar a escravidão”, afirmou a parlamentar, em entrevista ao UOL Notícias.
A deputada disse que irá reunir as mensagens, apresentar na próxima reunião da Comissão e encaminhá-las à Corregedoria. “É o espaço adequado para se julgar e para que ele [Feliciano] possa se defender”, disse.
Para a parlamentar, é possível que, dependendo da decisão da Corregedoria, o caso vá parar no Comitê de Ética da Casa. “Na minha opinião, imunidade parlamentar não protege o crime de racismo. É garantido o direito da opinião, desde que honrada a Constituição”, afirmou D’Avila.
Por telefone, Feliciano disse que as mensagens foram publicadas por assessores, sem a sua aprovação. O parlamentar afirmou também que não considera as mensagens racistas. “Não foi racista. É uma questão teológica”, disse. 
Marco Feliciano foi eleito deputado federal nas eleições do ano passado, com mais de 211 mil votos, e diz ter 30 mil seguidores no Twitter. "Tenho apoio do líder do movimento dos negros, pastor Albert Silva, de São Paulo”, defendeu-se.
Albert Silva, no entanto, nega que apoie Feliciano e discorda das opiniões do parlamentar. “As considerações dele são de foro íntimo. Como pastor negro e militante do movimento negro, eu considero um absurdo essa visão teológica do deputado. 


Fonte: UOL

Da mesma laia do pastor-deputado Marco Feliciano temos BOLSONARO


Duas coisas recorrentes em Bolsonaro: simpatia e apoio à ditadura militar, discriminação contra os negros e homossexuais. Bolsonaro fez associação direta da raça negra com promiscuidade e isso é inadmissível!




Deputado Jair Bolsonaro ( PP-RJ) - Disseminando o racismo, o preconceito, a homofobia, a intolerância típica dos ditadores. Acorda Brasil!! Século XXI: " eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades".




Quem é mesmo o burro?! Quem é o animal irracional?! Quem é o quadrúpede? Acho que tá russo de responder... Enquanto isso, Eles põem o dinheiro do povo em seus bolso.naros...Rsrsrs...Acorda Brasil!!!





 "Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro! Transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro!" 



 "A sua piscina está cheia de ratos, suas ideias não correspondem aos fatos..."








"O tempo não para! Não para, não para!!!"   ( Cazuza )




Contudo, eles pararam no tempo com seus preconceitos seculares, com seus ranços e ódios milenares. O ódio cega essa gente mesquinha!




Até quando pseudorreligiosos, falsos moralistas, políticos cínicos, líderes insanos usarão de forma manipulada seus livros com suas "verdades perfeitas" para perseguir e discriminar as minorias e impedir a democracia e a diversidade humana. A natureza jamais foi uniforme, tudo que há na natureza é mutável, é diverso, é variado, é colorido, é múltiplo é surpreendente. Jamais a vida foi uniforme e tacanha. 

Cada qual inventa sua "verdade", cada qual usa e manipula seus livros com suas "verdades perfeitas" de forma arbitrária para formatar as cabeças não pensantes, para formatar crianças e jovens nada críticos e para ditar padrões que nem sempre são éticos, nem sempre razoáveis.


São exemplos de livros sagrados (de acordo com a respectiva religião):

Bramanismo: Mahabharata
Cristianismo: Bíblia
Hinduísmo: Bagavadguitá
Islamismo: Alcorão
Judaísmo: Torá e Bíblia
Kardecismo: livros de Allan Kardec
Sikhismo: Guru Granth Sahib
Zoroastrismo: Zend Avesta
Fé Bahá'í: Kitáb-i-Aqdas

Quem é o dono da verdade? 
A verdade tem três faces: a minha, a sua e a do outro.

Aquele que não pensa é pensado por alguém!




Tudo na natureza é diversidade, tudo é múltiplo, tudo é mutável, tudo se espraia em cores diversas e divertidas, tudo é riqueza de variações infinitas.


Nada na natureza é apenas uniforme, nada é mono, nada é entediante, nada é permanente, nada é imutável.



 
Por que a discriminação racial, sexual, social, econômica,de faixa etária e tantas outras mais? Por que tanta intolerância e ódio se por dentro todos têm um mesmo coração que bate, pulsa e luta, igualmente, pela vida na mesma esperança de ser  feliz e viver em paz?




A natureza é diversa, todos lutam para sobreviver, todos têm seu espaço, todos juntos em suas diversidades, pluralidades, cores, formas, jeitos, culturas  compõem um inteiro que chamamos vida, sociedade, biomas, ecossistemas, famílias, grupos etc.


Sim, é possível aceitar as diferenças, respeitar a biodiversidade, conviver de forma razoável, ou boa, sem que para isso tenhamos que  destruir o próximo simplesmente porque ele é aquilo que a sua natureza concebeu.
Todos gritam demais, pregam demais, polemizam demais, perseguem demais, matam demais, condenam demais... Haja excesso para tanta descontrole!!!
Onde há compaixão e amor?!

"Deus é mais simples que as religiões!"

















quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

HOMENAGEM À NARA LEÃO



NARA LEÃO



Nara Leão - Lindonéia ( Caetano Veloso e Gilberto Gil )







Nara Leão - Este seu olhar ( Tom Jobim 




Nara Leão - João e Maria ( Chico Buarque de Hollanda )




Nara Leão - Além do Horizonte ( Roberto e Erasmo Carlos )



A história de Lindonéia - crônica melancólica da solidão anônima







A Lindonéia de nara

(…) Nara Leão, cujas conversas conosco revelavam sua total independência em relação aos preconceitos anti-Tropicália exibidos por seus ex-companheiros de bossa-protesto e pela plateia de "Pra Ver a Banda Passar" (programa que ela comandava ao lado de Chico Buarque na TV Record), encomendou-nos, a mim e a Gil, uma música que tivesse como tema ou inspiração um quadro do pintor Rubens Gerchman chamado Lindonéia, o qual representava, em traços distorcidos com dolorosa pureza, o que parecia ser a ampliação de um retrato três por quatro de uma moça pobre que  dizia o texto título fora dada por perdida, emoldurada, à maneira kitsch dos retratos de sala de visitas suburbanas, por vidro espelhado com decoração floral. Gil fez a música um bolero entrecortado de iê‑iê‑iê ‑ e eu fiz a letra da canção, que manteve o nome “Lindonéia” e a história da suburbana desaparecida. O quadro de Gerchman, por ser uma espécie de crônica melancólica da solidão anônima feita em tom pop e metalingüístico, tinha parentesco direto com o tropicalismo musical, e a canção, nós supúnhamos, realimentaria sua carga poética.

Extraído do livro "Verdade Tropical" de Caetano Veloso


O humor, a irreverência, o deboche e o talento de Rita Lee homenageando Nara Leão

video

Observe a sincronicidade de Rita Lee, seus olhares e sua postura que recriam talentosamente uma atmosfera que emoldura a canção e a dramaticidade da letra que bem remonta ao episódio de Lindoneia e à opressão da ditadura militar. 

As Esculturas realistas do artista Mark Newman



 Nascido em 1962, Mark Newman é um artista americano que tem uma carreira de aproximadamente 19 anos, se calcularmos apenas suas atividades profissionais. Newman tem um estilo marcante, através de seu olhar vívido, cria esculturas que parecem estar assustadoramente vivas!







O artista passa muito tempo em seu estúdio (Mark Newman Inc. Escultura), onde há moldes de algumas  das melhores esculturas que o mundo moderno já viu .







Tudo o que ele decide criar, impressiona tanto pelo detalhe, pelo olhar vivo ou mesmo pela aparência grotesca ou perturbadora.











Vá Embora - Luciana Pestano - Por Torres Matrice








Luciana Pestano uma das revelações da música pop brasileira, basicamente do rock. Cantora, compositora e guitarrista nascida em Pelotas, Luciana lançou o seu primeiro CD em 1998, homônimo, contendo composições próprias como "Vivente", "Cidade Molhada", "Tem Que Tê", "Letra E música" e "Eu E O Garçom", entre outras, além de "Vá Embora", canção muito executada nas rádios gaúchas, pela qual recebeu o MTV Music Awards Brasil. Abriu o Festival Heineken Concerts, em Porto Alegre, e participou do Brahma Brasil Festival, em Sanary Summer, na França.

Em 1998, participou do projeto "Novo canto", da Rádio JB FM. No ano seguinte, seu CD, lançado inicialmente pela gravadora ACIT, foi relançado em âmbito nacional pela PolyGram. Em 2000, gravou, com Herbert Vianna, a faixa "Eu Não Sei Nada", no disco solo do compositor, "O Som do Sim". Nesse mesmo ano, apresentou-se no Hipódromo Up (RJ), tendo a seu lado Gastão Villeroy (baixo), Marcelo Braune (bateria) e Rodrigo Chermont (guitarra). O show contou com a participação de Herbert Vianna. Além dessa Bela "ficha corrida" Luciana Pestano responde hoje em dia por TIGRA...





LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...