domingo, 10 de abril de 2011

Série "Foi feito por mim" - X - Caetano Veloso - A Voz Amada - Torres Matrice




Uma leitura sobre a metafísica da voz e do canto, enquanto veículos de comunicação transcendental, que estabelecem um elo, uma ponte para além do tempo e do espaço. A busca incessante do ser amado metaforizada pelo horizonte incógnito e sua incerteza de futuro que gera ânsia, angústia e esperança vaga, tal qual a estrela que norteia, com sua luz, a viagem subjetiva daqueles que creem nas impossibilidades do acaso, embora o ocaso instaure um sentimento paradoxal fundado na esperança e na incerteza. A voz se torna etérea e desdobra-se como uma ponte etérea que liga os seres pelas afinidades eletivas que não se perdem, ainda que distantes e separados.

Torres Matrice


domingo, 3 de abril de 2011

Voyeur ( Para Chico César )




Espanto espantalho
talho talhe atalho
ante o mundo inerte:
conformação e anestesia


O olho vê mais que enxerga
diluição secreta secreção
sociedade e inércia cerebral
capital digestão
cabeça cara alho:
 caralho!


Deletério etéreo mal:
indigestão do olho que não vê
o que se come no cume da fome
canibailismo na festa burguesa
cabeça de gente que pensa que pensa
num mundo diluído iludido 
aguada sociedade
capital


O olho do espantalho
atalho e talhe
para tola vaidade toda
tempo em que Narciso
surfa sobre águas sangrentas
egoísmo midiático
genocídio e suicídio social
um anjo exterminador


O olho do espantalho
vê a cegueira Saramago
no âmago da diluição
estômago putrefato
fátuo rato roto
homem-arroto

Tempos adoecidos...

O olho do espanto:
Se podes olhar, vê...
Se podes ver, repara!

O espanto do espantalho:
palha palude palhaço
aflição


O anjo dilui em dor
a festa das máscaras:
escara dos que riem
ante o holoclaustro


A bomba da histeria
plantada no tapete
topete e torpor
na sala de não estar

Irradiante miséria:
Hiroshima mon amour!





Torres Matrice


03/04/2011

Série "foi feito por mim" - IX - Chico César ( Últimas palavras do anjo diluidor ) - Por Torres Matrice

video

Criei esta livre interpretação imagética, subjetiva,  a partir da música "Últimas Palavras de Um Anjo Diluidor" de Chico César com o intuito de divulgar a música brasileira de qualidade e os artistas que compõem tão lindas canções. Valorize os verdadeiros artistas nacionais!


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...