quarta-feira, 16 de novembro de 2011

CAMIRANGA - A Excelência de uma música de qualidade nesses tempos de mídia medíocre e consumismo alienante. Urubu na guerra é frango, Camiranga é Rei!

CAMIRANGA



Camiranga é urubu. Um de pena marrom e cabeça vermelha, o que se arrisca. Sem a sua aprovação, nem larva come a carne. Injustamente malvisto e mal falado, como todo urubu, é mestre na arte de planar. Procura entre os cheiros que sobem da terra o que lhe cabe. Quando encontra, cumpre com majestade sua função na Terra, transformando carne podre em energia e vitalidade para voar, voar, voar...












video




CD Camiranga traz um repertório de canções inéditas propondo a fusão entre o contemporâneo e o tradicional, através de uma sonoridade atual e extremamente brasileira. As composições trazem em sua essência palavras simples, que combinadas se tornam repletas de poesia e sofisticação, desenrolando-se em melodias sutis, traçadas sobre harmonias modernas e rebuscadas, sugerindo ritmos rituais tradicionais. As vozes dos mineiros, Fernanda de Paula e Léo Nascimento, idealizadores do projeto, chamam atenção pela força e o timbre do uníssono, embora se desenvolvam em contrapontos e vocalizes elaborados, com influências que vão do Barroco ao Impressionismo. O violão de Léo Nascimento conduz a harmonia, deixando clara a influência herdada de Minas Gerais, como João Bosco e Toninho Horta. Tambores tradicionais, como Jeremias (Candombe de Minas Gerais), Ilu (Nação Ijexá) e o trio de Batás (Culto de Xangô em Cuba), confeccionados e utilizados pelo percussionista Rômulo Albuquerque, demonstram uma essência negra calcada em manifestações africanas, cubanas e brasileiras. 

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...