sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Tesão, tensão e horror, charme e tédio, alegria e culpa na arte de Luis Quiles.


















As crianças "brincam" entre tiro, estupro, mutilação, guerra, jihad, tortura, êxodo, até chegarem à morte.













Luis Quiles e Suas Ilustrações Provocantes



A arte do espanhol Luis Quiles vai mexer com você. Suas ilustrações são ousadas, explícitas, pertubadoras e fazem críticas contundentes mostrando a face pertubadora da sociedade contemporânea. Entre as questões, temos o abuso de drogas, censura, aborto, capitalismo, poluição, mulheres que são tratadas ou se tratam como objetos de desejo e muito mais.







O artista discute, sem hipocrisia, através da sua arte, temas muito caros à nossa sociedade:


1. Abuso infantil
2. Homofobia
3. Opressão religiosa
4. Censura
5. Liberdade de expressão
6. Redes sociais
7. Drogas e narcotráfico
8. Automedicação
9. Fome
10. Fast food
11. Exploração sexual
12. Exibicionismo
13. Democracia
14. Corporativismo
15. Publicidade anti-tabagista
16. Americanismo
17. Assédio sexual religioso
18. Capitalismo
19. Superpopulação prisional
20. Terrorismo





Se podes olhar, vê.  Se podes ver,  repara!


José Saramago - Ensaio sobre a cegueira





O Ensaio sobre a cegueira é um livro fabuloso de José Saramago e é a alegoria de um autor que nos faz lembrar "a responsabilidade" de ter olhos quando os outros os perderam. Achei bem pertinente associá-lo à obra de Luis Quiles.



Uma dose de ácido da realidade só é adequada para o Bravo.





Tesão, tensão e horror, charme e tédio, alegria e culpa, tudo se mistura na arte de Luis Quiles.



As ilustrações de Quiles são bastante polêmicas e controversas, tanto que o artista já recebeu várias advertências e até ameaças pessoais devido à sua extrema ousadia. Seu trabalho pode causar excitação, terror ou repulsa, dependendo da perspectiva e estado de humor de quem observa.




















Os temas que artista espanhol Luis Quiles joga à discussão são vários, como a homofobia, opressão religiosa, abuso infantil, corporativismo, censura, liberdade de expressão, terrorismo, pornografia, assédio moral, falta de privacidade, enfim, assuntos que as pessoas normalmente evitam comentar ou por viverem em realidades alternativas, ou simplesmente por não se importarem com problemas que não sejam os seus próprios.













Com referências diretas à simbologia da cultura pop, Quiles é uma metralhadora giratória, toca nas feridas sociais sem medo e mostra visões absurdamente exatas de nosso meio social, nosso tempo e sobre organizações socioeconômicas, revelando problemas crônicos da sociedade contemporânea.









Abuso infantil











Poucos artistas têm a coragem necessária para serem originais e espontâneos e Luis Quiles está nessa lista. Ele não se preocupa com as várias represálias e comentários negativos que recebe por suas ilustrações. Na verdade, o asco do público é uma resposta da eficácia de seu trabalho, afinal ele está refletindo com o espelho da arte a cara do nosso tempo.










Homofobia









































Existem várias maneiras de assumir uma posição crítica quando se trata de questões sociais. O artista espanhol Luis Quiles, por exemplo, faz severas críticas à sociedade moderna por meio de ilustrações extremamente provocativas, sarcásticas e de certa forma perturbadoras.




















Abuso, submissão, capitalismo e prostituição


AS ILUSTRAÇÕES PERTUBADORAS, MAS SIGNIFICATIVAS DE LUIS QUILES



Uma série que faz jus a frase “uma imagem vale mais do que mil palavras”.















Corporativismo












As ilustrações críticas de Luis Quiles


Devemos nos perguntar seriamente se estamos controlando a tecnologia ou a tecnologia está nos controlando. Às vezes a gente se parece com um pedaço de carne escravo de um telefone.






































O artista Luis Quiles, também conhecido como Gunsmithcat, é um ilustrador espanhol que nos dá uma visão muito crua e áspera da nossa sociedade moderna, sobre os novos usos e costumes sociais, tais como smartphones e redes sociais ou sobre religião, sexo e política…Ou tudo isso misturado!


























































Ditadura do consumismo infantil, manipulação comercial das crianças, modismos e alienação.







Automedicação















Drogas e narcotráfico


Embora mal olhemos para o lado,  de dentro da nossa micro-bolha ocidental, há um mundo de dor para fora dessa nossa zona de conforto e Luis Quiles faz seu manifesto de denúncia da hiperrealidade da qual o engano, a ilusão, a fantasia, a economia, a pobreza , as redes sociais e políticos são os protagonistas. Assim, graças à forma de enxergar o mundo deste artista, podemos flagrar o bombardeio em redes sociais de um mundo paralelo de fantasia exagerada que criaram para nós, isolando-nos dos verdadeiros problemas que nos afligem. 


Uma dose de ácido da realidade só é adequado para o Bravo.









Drogas e narcotráfico, trabalho escravo e exploração sexual de crianças





























A censura sempre é uma forma de ocultar aquilo que a sociedade tem medo de debater. Luis ama desenhar. E com sua arte, choca, reflete, provoca, irrita e nos mostra aquilo que muitas vezes não queremos abordar ou enxergar por outro ponto de vista. Eis o poder de uma crítica!








Fast food
















Publicidade anti-tabagista
































"Raramente alguma mulher diz que meus desenhos são misóginos. Simplesmente é o meu trabalho, é o que eu devo falar. Eu preciso desenhar o que algumas mulheres fazem, o que vejo no mundo, o que acontece realmente. Muitos dos admiradores do meu trabalho são mulheres. Espero que não entendam mal meu trabalho."

Luis Quiles







E fazem de mim homem-anúncio itinerante,
escravo da matéria anunciada.
É duro andar na moda, ainda que a moda
seja negar minha identidade,
trocá-la por mil, açambarcando
todas as marcas registradas,
todos os logotipos do mercado.
Com que inocência demito-me de ser
eu que antes era e me sabia
tão diverso de outros, tão mim mesmo,
ser pensante, sentinte e solidário
com outros seres diversos e conscientes.
Agora sou anúncio,
ora vulgar ora bizarro,
em língua nacional ou em qualquer língua
Por me ostentar assim, tão orgulhoso
de ser não eu, mas artigo industrial.
Já não me convém o título de homem.
Meu nome novo é coisa.
Eu sou a coisa, coisamente.



Carlos Drummond de Andrade: EU, ETIQUETA






















Opressão religiosa







Exploração sexual, abuso e machismo























Exibicionismo



A arte é uma excelente ferramenta para manifestar diferentes tipos de emoções. Sejam elas felicidade, tristeza, angústia, rancor e reflexão. O artista espanhol, Luis Quiles, morador de Barcelona e fã de cultura pop e rock, consegue captar as emoções em suas ilustrações críticas e de teor sarcástico que abordam problemas sociais, psicológicos, políticos e culturais. As imagens falam por si só.

























Nascido em 11 de maio de 1978, o espanhol Luis Quiles de 35 anos de idade, residente em Barcelona, começou a desenhar desde cedo como um hobby. Uma forma de externar tudo aquilo que acontece no nosso mundo. Fã assumido de cultura pop e rock — o que nota-se em seu trabalho — acredita que a arte não deve ser censurada pois mata a ideia artística. 































- Não se preocupem eu cuido da sua democracia.






Censura - Liberdade de expressão








ABUSO DE ADOLESCENTES










Violência doméstica e incesto



























Obesidade infantil, bulimia e anorexia






Assédio sexual religioso













Se podes olhar, vê.  Se podes ver,  repara!


José Saramago - Ensaio sobre a cegueira









"A censura mata a arte. E se você estiver pronto pra isso, deve procurar uma maneira de dar nova vida ao seu trabalho crítico e enganar a censura, isso é o que eu tento fazer."


Luis Quiles


























Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...